Origem do Nome

COMO SE ORIGINOU O NOME GALENICA

O nome Galenica foi dado a nossa Empresa em homenagem a Claudius Galeno, médico grego de grande reputação e prestigio da Antiguidade.

Foi o fundador da fisiologia experimental e contribuiu amplamente na história da medicina.

Conheça um pouco mais da História de Claudius Galeno.



HISTÓRIA
GALENO ( 130 – 200 d.C.)
Nasceu em Pérgamo, Ásia Menor, em 130.
Estudou gramática, retórica, lógica e filosofia até os 16 anos, quando seu interesse pela Medicina foi despertado. Fez seus estudos médicos em Pérgamo (hoje, Bergama – Turquia) e, mais tarde, em Esmirna (Izmir – Turquia), Fenícia, Grécia e Alexandria no Egito.
Em 157, de volta a Pérgamo, foi designado médico dos gladiadores. Graças às violentas atividades de seus clientes adquiriu grandes conhecimentos de anatomia humana ao vivo e obteve enorme experiência no tratamento cirúrgico de fraturas e ferimentos graves.
Em 162/164 estabeleceu-se em Roma e desfrutou de certo renome entre as classes abastadas, mas retornou a Pérgamo pouco depois, em 166, possivelmente para escapar de uma epidemia de "peste".
Voltou a Roma em 169 e logo se tornou o médico preferido da corte imperial. Teve, entre seus clientes, diversos senadores e os imperadores Marco Aurélio (121/180), Cômodo (162/192) e Septímio Severo (145/211). Foi nessa época que desenvolveu a maior parte de sua atividade profissional e científica, escreveu a maior parte de sua obra e fez suas famosas conferências públicas sobre anatomia e fisiologia.
Os estudos experimentais de Galeno foram pioneiros e verdadeiramente revolucionários para a época. Suas descobertas de anatomia e fisiologia, como por exemplo a descrição dos nervos sensoriais e motores, são importantes até hoje.
Dissecava regularmente animais como porcos, bodes e macacos-de-Gibraltar, e fazia também diversas experiências; extrapolava então suas descobertas para os seres humanos. Acabou cometendo, é claro, diversos erros, mas fez muitas descobertas fundamentais.
Desenvolveu um sistema médico radicalmente contrário a Hipócrates, porque enquanto este aplicava o método indireto, ou seja, corrigia o todo para curar a parte e só usava o sistema alopático em casos de emergência; Galeno combatia as doenças por meio de substâncias ou compostos que se opunham diretamente aos sinais e sintomas das enfermidades. Este é o método direto, em que as atenções do médico estão voltadas para apenas a região ou para a função prejudicada pela doença. Foi precursor da alopatia.


MEDICINA
Criou uma escola médica e inaugurou nova fase na medicina, seus postulados não tinham a mesma riqueza filosófica de Hipócrates, mas seu método chamava a atenção pelo aspecto prático e imediato dos resultados.
A primeira coisa que recomendava aos médicos era o conhecimento profundo da Anatomia, depois da Filosofia. Deviam aprender também a fazer um exame minucioso do paciente, levando em conta todos os sintomas por ordem de importância, antes de estabelecer o diagnóstico e receitar tratamento.
Descreveu detalhadamente: os ossos do crânio, espinha dorsal e importância da medula espinhal para os movimentos, o sistema muscular (com músculos que nunca haviam sido descritos antes), gânglios nervosos e as válvulas do coração.
Foi o primeiro a supor que o ar que respiramos é também o elemento ativo de combustão, explicando o mecanismo de respiração. Distinguiu a pleurisia da pneumonia, descreveu o sistema nervoso simpático, o aneurisma, o câncer, a tísica, julgando esta última de infecciosa. Embora mais empírica que cientificamente, Galeno ainda procurou definir as funções fisiológicas relacionadas com a digestão, nutrição e o crescimento. Descobriu que a voz era controlada pelo cérebro, que as artérias transportam sangue, as diferenças estruturais entre veias e artérias e demonstrou que a urina é segregada pelos rins.
Galeno era monoteísta e sua visão sobre o corpo humano era a de uma criação divina em que cada elemento anatômico fora planejado por Deus da maneira mais perfeita possível para cumprir sua função. Por esta razão sua obra foi muito valorizada ao mesmo tempo pelos hebreus, cristãos e muçulmanos durante a Idade Média e permaneceu dogmática e intocável até a Renascença.
A autoridade de sua obra era tamanha que, quando a observação direta contrariava seus escritos, os fatos observados eram desconsiderados...
A doutrina médica estabelecida por Galeno, coerente e completa, formaria o arcabouço do conhecimento médico durante os 1.500 anos seguintes.


FARMÁCIA
Galeno escreveu bastante sobre farmácia e medicamentos, e em suas obras se encontraram cerca de quatro centenas e meia de referências a fármacos.
Do ponto de vista farmacêutico, a grande linha de força do galenismo foi à transformação da patologia humoral numa teoria racional e sistemática, em relação à qual se tornava necessário classificar os medicamentos. Assim, tendo em vista utilizar os medicamentos que tivessem propriedades opostas às da causa da doença, Galeno classificou-os em três grandes grupos, segundo um critério fisiopatológico humoral: o primeiro grupo incluía os simplicia, aqueles que possuíam apenas uma das quatro qualidades: seco, úmido, quente ou frio; o segundo grupo era o dos composita, quando possuíam mais do que uma e por fim o terceiro grupo incluía os que atuavam segundo um efeito específico inerente à própria substância como os purgantes, os vomitivos e outros.
A aplicação dos medicamentos na terapêutica galenica dependia de vários fatores, como a personalidade do doente, a sua idade, a raça e o clima, que afetavam a própria natureza da mistura (krasis) dos humores no corpo humano. Sua terapêutica tinha principalmente a ver com o tipo de medicamento ministrado, com as suas propriedades (qualidades) e respectiva intensidade, na medida em que a dose não seria tão importante, dado que a propriedade do medicamento era um atributo essencialmente qualitativo e não quantitativo.
Galeno elaborou uma lista de remédios vegetais, conhecidos como "galênicos", a maioria dos quais era composta com vinho. Observador e metódico, classificou e usou magistralmente as ervas. Fazia preparações denominadas "teriagas" feitas com vinho e ervas. Escreveu um tratado denominado "De antidotos" sobre o assunto, no qual existem considerações perfeitas sobre os vinhos, tanto italianos como gregos, bebidos em Roma nessa época: como deveriam ser analisados, guardados e envelhecidos.
Foi na forma de galenismo que a Medicina greco-romana passou para o Ocidente cristão, dominando a Medicina e a Farmácia até ao Século XVII e mantendo ainda uma grande influência mesmo no século XVIII.
Galeno contribuiu para a ciência médica mais do que qualquer outro homem e sua filosofia médica ainda persiste e constitui a base filosófica da medicina atual.

 

Av. Brigadeiro Faria Lima, 1919 - Jardim Paulistano - São Paulo - SP - Tel.(11) 3815-3555 - Fax:(11) 3815-3077 e-mail: galenica@galenica.com.br